quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Decreto de Emancipação e pessoas que lutaram

Foto da época da Emancipação


Tudo começou em 1984 quando a população do ainda Distrito de Banzaê, pertencente à Ribeira do Pombal e pessoas influentes começaram a fazer um movimento em pro da Emancipação. Na época o Distrito de Mirandela desejava o título de município independente também.

Em 23 de Novembro de 1984 moradores do futuro município estiveram na redação do Jornal Tribuna Regional de Souza para declarar que não aceitavam de hipótese alguma que Banzaê deixasse de ser município para ser a Mirandela, a alegação destes é que o distrito tinha o melhor centro comercial entre os povoados do município de Ribeira do Pombal, tinha vários Clubes Sociais, tinha Campo de Futebol e Iluminação pública em 90% do território, tinha água encanada, Posto do Correio, Pavimentação e Praça. 

Já os moradores da Mirandela em nome do seu líder maior Edval Calasans  e mesmo sabendo do desejo dos Índios Kiriri na retomada das terras, o que era uma situação delicada para que o distrito viesse a ser cidade, justificavam que por lá  também tinha Pavimentação, Iluminação Pública, Posto dos Correios além de Cartório de Registro e Posto de Saúde.

Um novo ano de luta

Em 1985 a Comissão de Divisão Territorial da Assembleia Legislativa da Bahia em nome do deputado estadual na época Roberto Cunha, aprovou em primeiro  momento que o novo município seria a Mirandela, sendo a Sede instalada em Banzaê. 

Como o projeto não teve prosseguimento o deputado apresentou um novo colocando Banzaê como novo município do estado, mesmo assim, o Sr. Edval convocou lideres comunitários para uma reunião na Mirandela e mais de 200 pessoas aclamaram serem contra o plebiscito a favor de Banzaê, o que era de se esperar.

Mesmo com a reunião convocada na Mirandela, os moradores de Banzaê que estavam se preparando para comemorar os festejos da Padroeira Nossa Senhora da Conceição ficaram ainda mais eufóricos com a notícia do novo projeto apresentado por Roberto Cunha, agora a favor de cá.

Entre 1986 e 1989

Neste período aconteceram vários movimentos por parte da população de ambos os distritos, sendo que Banzaê se tornava ainda mais favorito a ser novo município, principalmente após entrada de um time de pessoas influentes na política pombalense, banzaense e estadual na luta: O prefeito de Ribeira do Pombal na época Nilson Brito; José Américo Passos da Conceição (filho do ex. prefeito de Pombal Pedro Rodrigues); Juiz Dr. Fernando; Diretor do Jornal Tribuna Regional, Souza; deputados estaduais Roberto Cunha que já estava desde o primeiro momento e Luciano Simões; deputados federais José Lourenço e João Bacelar; Zé Grilo; Raimundo Dantas (Galego da Consul), filho desta terra e vereador por Pombal na época; Ex. vereadores José Almeida (Zezi) e Edson Brito.

Edval Calasans também merece destaque neste período, afinal, mesmo sendo a favor de sua terra natal, mesmo tendo dado ordem de prisão a jovens banzaeenses que lutavam por nossa emancipação (conforme relato de Zélia Oliveira), acabou reconhecendo que Banzaê tinha muito mais chances de se tornar município e entrou na luta, o que acabou sendo reconhecido nas urnas ao ser eleito o primeiro prefeito de nossa história.

Destaque também para os moradores ilustres como os ex-vereadores Dezinho e Né (Pai de Galego da Consul), Zé de Alta, Atenor, Artur, Nezinho, Júlia Ferreira, Reinaldo do R-Som, Décio, João Pela, Tereza Bitencourt, Edgar Dantas, Itamar Bitencourt, Joel, Tonho de Cilene, Dernival Miranda, Diogenilson, Armando de Biú, Augusto de Maria, Zé Chiquinho, Joaquim Camilo, Zé do Bar, Dermir, Celso Matos, Gerson do Relógio, Viano e tantos outros que torceram e juntos com os citados contribuíram para realização da primeira festa em comemoração ao novo município em 08 de Janeiro de 1989, mesmo antes de o decreto emancipatório ser homologado. 

Decreto de Emancipação foi aprovado em 24 de Fevereiro de 1989, pelo então Governador da Bahia, Waldir Pires, sendo publicado no Diário Oficial do Estado no dia seguinte, conforme a Lei 4.845.

As referências desta publicação foram encontradas na Secretaria Municipal de Educação e na Edição 2011 do Jornal Tribuna Regional de Ribeira do Pombal que republicou uma edição da década de 80 para homenagear a passagem dos 22  anos de Emancipação Política do município.

 pesquisado por: Bruno Matos Cezar


Nenhum comentário:

Postar um comentário